Amyi 3.17 criado para trazer cheiro de suor pós-sexo - Amyi

Amyi 3.17 criado para trazer cheiro de suor pós-sexo

Por que usar notas comuns se voc√™ pode ousar e trazer acordes totalmente inusitados? O perfume Amyi 3.17 foi desenvolvido pela perfumista Maria Fernanda Faigle para, al√©m de chocar, trazer uma rota olfativa extremamente inovadora com destaque para o l√°dano, s√Ęndalo e o suor p√≥s-sexo. Oi? Suor p√≥s-sexo? Mas, pera a√≠‚Ķ como funciona a extra√ß√£o desse cheiro?

Calma, calma. Antes de mais nada, n√£o existe a ‚Äúextra√ß√£o‚ÄĚ desse suor sexual, o que existe √© a composi√ß√£o desse cheiro a partir da interpreta√ß√£o da perfumista. Se o cheiro da pele √© mais salgado, mais anim√°lico, mais ambarado, tudo isso faz parte do imagin√°rio da perfumista e de como ela vai trazer essa nuance pra fragr√Ęncia. Complicado?! Ent√£o vamos recome√ßar.

A cria√ß√£o de um perfume √© uma verdadeira alquimia. √Č preciso harmonizar mat√©rias-primas naturais e sint√©ticas, combinar o tempo de evapora√ß√£o de cada uma, equilibrar as nuances, sensa√ß√Ķes e at√© levar em conta as expectativas das pessoas que ir√£o usar tal perfume.

Tudo come√ßa com uma inspira√ß√£o. Na Amyi, um dos grandes diferenciais √© a total liberdade criativa que nossos perfumistas t√™m para apresentarem fragr√Ęncias de alt√≠ssima qualidade que eles tenham orgulho de assinar. Ele pode se inspirar em uma bebida, em um momento da vida, em uma comida e, a partir da√≠, o perfumista ir√° harmonizar in√ļmeros acordes e ingredientes para chegar no que ele imaginou inicialmente.

Nesse processo de inspiração, o imaginário do perfumista é muito importante. Um perfume é muito mais do que notas específicas de ingredientes. Ele é o que o(a) perfumista sonhou. Na prática, quando um perfumista traz uma rosa para sua criação, por exemplo, essa rosa não é só um ingrediente, um extrato, um absoluto, mas é como o(a) perfumista imaginou essa rosa. Ela pode ser amarela, branca ou ainda vermelha; pode ser um botão ou estar desabrochada, estar no pé ou em pétalas soltas, com ou sem gotas de orvalho… e para cada possibilidade, há uma interpretação do cheiro.

No caso do Amyi 3.17, a perfumista Maria Fernanda Faigle usou uma infinidade de notas para chegar nesse acorde. A inten√ß√£o era criar uma fragr√Ęncia impactante, com cheiro de pele quente. ‚ÄúEu gosto de brincar com uma nota sujinha nas minhas cria√ß√Ķes, mas √© sempre sutil. Isso atrai o nosso inconsciente, que reconhece essa nota como uma coisa confort√°vel e atraente, e faz a gente querer ficar perto. √Č o abra√ßo. √Č o conforto animal. √Č o cheiro de corpo. Mas aqui, eu levei isso ao extremo e deixei esse lado animal muito evidente. E isso √© o que faz esse perfume ser inovador. Um perfume que chega a ser visceral e viciante!‚ÄĚ conta Maria Fernanda.

Com esse acorde totalmente inusitado, a perfumista trouxe o frescor do tomilho branco para ressaltar seu lado salgado junto ao corpo carnal de p√©talas de rosa, com um toque anim√°lico de ylang ylang e cominho. ‚ÄúA ideia foi criar um cheiro que mexesse comigo. Algo do qual tenho uma repulsa e tenho uma atra√ß√£o. E enquanto estou decidindo se eu odeio ou se eu amo, n√£o percebo que fiquei pensando muito sobre isso e j√° me apaixonei.‚ÄĚ complementa a perfumista Maria Fernanda Faigle.

A nova coleção da Amyi é capaz de mexer com o conceito de prazer, aguçando os sentidos e estimulando instintos mais primitivos. Abrindo a coleção 3, o Amyi 3.16 traz um conforto mais sensual, uma sensação de pele com pele que provoca, além do olfato, o tato e o paladar. O Amyi 3.17 é visceral e viciante, com cheiro de pele quente e suor pós-sexo. Já o Amyi 3.18 é um elixir criativo que estimula a percepção de prazer.

 

Voltar para o blog

Deixe um coment√°rio

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.