Publicado em Deixe um comentário

Perfume nude: descubra essa tendência agora mesmo

Moda e perfumaria sempre andaram juntas. Dessa vez, a tendência nude ultrapassou os muros do mundo da moda e impactou a perfumaria. O nude é conhecido como aquela cor que se confunde com a pele, que é “quase” a mesma coisa. Ele ressalta e uniformiza o seu tom, seja ele qual for. Assim acontece com o perfume nude.

Os perfumes segunda pele (como também são conhecidos) são fragrâncias que não buscam protagonismo. Apesar de não serem reconhecidos como uma família olfativa, eles potencializam o cheiro da sua própria pele e viram o holofote para o seu cheiro natural. É como se você e o perfume virassem uma coisa só. E cada encontro é único.

Isso não significa que o perfume nude é uma fragrância suave e “esquecível”. Muito pelo contrário. É complexa a ponto de se conectar com o cheiro da pele e transmitir personalidade e exclusividade. São fragrâncias compartilháveis e vem ganhando muito espaço, principalmente, na perfumaria de nicho, com essa exclusividade e incentivo ao autoconhecimento.

Esse tipo de fragrância é envolvente e sensual na medida certa. Normalmente, são da família floral musk ou floral oriental, mas não existe uma regra: o que importa é o cheiro se misturar na sua pele e parecer invisível. Só parecer.

Conheça o perfume segunda pele da Amyi

Um dos perfumes Amyi carrega esse conceito. O Amyi 2.11 é um perfume da família floral musk, com notas de muguet, cashmere e um complexo com 13 musks diferentes. “É um perfume que evolui numa saída extremamente fresca e harmoniosa, evoluindo para um corpo de um bouquet floral, com muguet e gerânio. Com o passar do tempo, ele será envelopado com a combinação de musks e ambre” conta Hernan Figoli, o criador do Amyi 2.11.

Essa combinação de musks é o que dá a esse perfume um aspecto de segunda pele. “Foi a primeira vez que criei uma fragrância com 100% de liberdade. É muito gostoso e prazeroso não ter limites na sua criação. É como dar ao pintor um quadro branco, um leque de cores e um pincel”. Hernan, perfumista há mais de 35 anos, conta que a grande inspiração do 2.11 foi um dia no parque com as filhas: “aquela sensação de sentir bolinhas de sabão encostando na sua pele. O cheiro do ar, do verde, daquele momento. É um cheiro muito intimista, de muita pureza.”

Foto/Divulgação: Amyi 2.11

Perfume nude e a técnica do ‘layering’

Outro ponto importante dos perfumes nude é que eles podem servir como base para outro perfume. Como assim? Te explico: 

Existe uma técnica chamada ‘layering’, que nada mais é do que criar camadas de diferentes perfumes, um por cima do outro. O ideal é criar camadas com duas fragrâncias, mas você pode usar a criatividade e se jogar. Para isso, você deve aplicar a fragrância mais encorpada primeiro e a mais suave depois, para que uma não anule a outra. Essa técnica pode aumentar a durabilidade na pele e criar uma nova fragrância única. 

O perfume segunda pele é perfeito para servir como base, ou seja, para ser aplicado primeiro e, em seguida, sobrepor com outro perfume. Uma boa dica é aplicar o Amyi 2.11, esperar dois minutinhos e aplicar o Amyi I (você pode passar um por cima do outro ou escolher partes diferentes do corpo para cada um). É uma combinação única. 

O Amyi 2.11 é uma fragrância clara, leve, refrescante. Nos traz a sensação de bem-estar e nos prepara para um novo dia. Uma sensação de segunda pele, com notas limpas e duradouras, pra usar e se apaixonar. Um perfume que flutua entre os aromas naturais de cada um.

Quem diria que um perfume poderia ser tão intrigante? Conheça agora o Amyi 2.11.

Publicado em Deixe um comentário

Viagem e fragrâncias: como criar e eternizar memórias

Certo dia, eu estava saindo de um restaurante em São Paulo, após almoço, quando, em questão de segundo, minha memória começou a viajar no tempo.  De repente, fui levada à Paris, no inicio dos anos 90. Minha primeira viagem sozinha à Europa, vendo os ícones tão famosos. Numa época ainda sem celular, sem selfies, em que as emoções eram divididas comigo mesma. Chorei ao recordar.

Tudo havia sido provocado por um cheiro de lavanda gourmand. Uma fragrância oriental, com baunilha, florais brancos, patchouli, chocolate, âmbar, sândalo, musk. Pelo menos foi disso que me lembrei. Era minha primeira viagem a trabalho e um ensaio de perfume, feito pela perfumista Soraia da Costa Silva, me foi dado para usar na viagem. Essa fragrância nunca foi lançada, mas gerou incontáveis recordações e memórias inesquecíveis para mim.

Quando sentimos um cheiro, esta sensação oculta uma sequência de fenômenos que vão desde a liberação de moléculas voláteis até os estímulos emocionais que sentimos, como acontecia na Madaleine de Proust. Hoje, a perfumaria enfrenta um novo desafio – apresentar soluções em fragrâncias que tragam conexões emocionais únicas ao se usar um perfume. Mas uma coisa já aprendemos: mesmo desconhecendo os segredos da ciência do bem-estar em perfumes, as fragrâncias provocam memórias e emoções que ficarão gravadas para sempre.

Perfumes e memórias de viagens

Nossa memória é um complexo de lembranças e recordações que ajudam a formar nossa identidade. Após uma viagem, teremos muitas histórias para contar. Eu sempre seleciono um perfume para levar e também já comprei durante a viagem.

Lembro de uma viagem que fiz com meu namorado (hoje marido) e levei uma colônia White Lilac de Vinolia. Fomos pra Minas Gerais. Não trabalhava na perfumaria ainda, mas tenho vívida memória dessa viagem (aprendi a andar de patins e tenho fotos estatelada no chão para provar). Um dia, ao chegar em casa, o frasco se quebrou na copa da casa da minha mãe. Apesar de ser uma colônia baratinha para a época, impregnou a casa por dias. Interessante que muitos dos detalhes que eu trouxe aqui não vinham à minha mente há anos. Foi preciso falar das fragrâncias para que isso acontecesse.

Uma lavanda gourmand em Paris, um floral verde em New York, uma íris em Portugal, uma fragrância solar nas ilhas baleares, uma rosa na Califórnia, um jasmim no Egito, e, recentemente, o Amyi 2.11 em Dubai, foram alguns dos perfumes que já levei na minha mala de viagem. Graças à escolha de fragrâncias para cada viagem, os registros ficarão eternizados na minha memória. Não importa quanto tempo passe. Ao invés de deixar esses registros maravilhosos esquecidos e só abri-los num álbum de fotos, eu procuro tê-los junto com as minhas emoções.

Foto Divulgação: Amyi 2.11

O que é memória olfativa?

É o cheiro que traz recordações, que te faz voltar no tempo e lembrar vividamente um lugar, uma pessoa, um momento. Isso acontece porque nosso cérebro tem uma capacidade incrível de associar cheiros e gerar memórias, numa área chamada de sistema límbico, também chamado de cérebro emocional.

É ali onde nossas emoções são geradas. Por isso os cheiros têm o poder de interferir no nosso comportamento e emoções. Nossa memória olfativa também é responsável por recordarmos com prazer ou não de certos acontecimentos e trazer com intensidade a memória de algum evento.

Uma fragrância para cada viagem

Uma das minhas estratégias de viagem é ter a programação feita e uma fragrância para marcá-la. A fragrância nos ajudará a despertar experiências e será um estimulo para reviver lembranças. Certamente isso será um diferencial inesquecível.

Sabia que a memoria humana pode recordar mais de 10 mil combinações de cheiros e reconhecer apenas 200 cores? Isso por si só já mostra a importância de uma fragrância, especialmente em uma viagem.

Não importa o seu destino, viajar nos tira da rotina, nos faz olhar o mundo de outra forma, ter novas experiências, respirar novos ares e nos sentir bem. Expande nossa criatividade, nossa socialização, autoestima e confiança. Todas essas boas memórias serão estimuladas sempre que a associarmos a um cheiro que nos induzirá a nos conectarmos com elas. 

Foto: Acervo pessoal/Helen Augusto

Viagem, lembrança e felicidade

Viagens e fragrâncias trazem felicidade. Por que não uni-las? Invista nessa experiência, nos momentos que lembrarão e que te marcarão para sempre. Qual a sua experiência? A minha, sempre que seleciono uma fragrância para uma viagem, mesmo que curta, fica muito mais na minha memória. Podem se passar meses, anos, que vou continuar lembrando de cada detalhe e experiência que vivi.

Já quero viajar novamente. Qual fragrância vou levar?

Clique aqui e conheça os perfumes Amyi. 😉