Publicado em Deixe um comentário

(Re) humanizar e vivenciar experiências: movimentos que nos conectam.

O Guia de tendências 2020/2021 do SEBRAE traz um conteúdo muito legal para inspirar seu negócio e por que não, a sua vida. 

Hoje, selecionei as principais microtendências de cada um dos dois grandes movimentos sociais que conversam com a atitude Amyi para inspirar reflexões. Espero que gostem!

(RE)HUMANIZAÇÃO GLOBALIZADA

(RE) EDUCAÇÃO EMOCIONAL: na era das crises de ansiedade, síndromes do pânico e diagnósticos cada vez mais crescentes de depressão (segundo a Organização Mundial da Saúde), estarmos atentos à saúde mental e desenvolvermos consciência emocional é o primeiro passo para restabelecermos qualidade de vida. 

Assim, na (Re) Educação Emocional, as pessoas procuram aprofundar-se em autoconhecimento, identificar e compreender melhor suas próprias emoções, e trabalhar atentamente para utilizá-las a favor de suas relações pessoais e profissionais.

F.O.M.O. NA MEDIDA CERTA: do inglês “Fear of Missing Out”, uma espécie de fobia/medo de perder os acontecimentos do mundo ao ficar offline. A tendência é que nos próximos anos as pessoas reduzam seus usos excessivos da internet (principalmente nas redes sociais), e certamente diminuam a quantidade do compartilhamento. No entanto, a previsão é que o recuo não aconteça de modo a prejudicar o mercado e suas relações. O público apenas se tornará um pouco mais exigente, filtrando com mais rigor o conteúdo que publica ou que “passa para frente”, fazendo um uso mais moderado, consciente e saudável da internet.

PRAZER POR SIMPLICIDADE: nessa tendência que revela uma das diversas reações sociais a este momento do mundo, encontra-se um espaço especial para os negócios que oferecem ambientes ou mesmo produtos “simples de verdade”, como lugares sem conexão à internet, produtos rústicos e/ou feitos à mão (artesanais), ou ainda aspectos gerais que remetem ao retrô. 

VIVENCIANDO EXPERIÊNCIAS

UM CANTINHO PARA O ANALÓGICO: o lado positivo do atual período de saturação digital é que, na busca por um pouco de desconexão e tranquilidade, encontramos soluções escapistas que muitas vezes acabam recorrendo à nostalgia de tempos antigos — onde as tecnologias de ponta ainda eram mecânicas e eletrônicas, e o fantástico mundo virtual da internet “era só mato”. 

AUTÊNTICO E SIMPLES: desejo e necessidade que rondam as mentes coletivas por experienciar o simples, vivo e palpável. No auge do acesso à informação e conectividade, vivenciar experiências íntimas e informais nunca foi tão especial — ou terapêutico. 

O TEMPO COMO “MIMO”:  os bens materiais têm perdido força e seu espaço tem sido preenchido por experiências (vivências tangíveis) e, juntamente, por “objetos intangíveis” (por mais contraditório que este termo possa soar). 

Não é a toa que a nossa devoção é por sentir.