Publicado em Deixe um comentário

Por que o futuro das fragrâncias é sem gênero?

Uma nova classe de perfumes, além dos gêneros, feitos para atender tanto a homens quanto a mulheres, tem tido muito sucesso. Entre nesta nova fase da perfumaria compartilhável, também conhecida por “genderless”.

A ideia não é nova. Em 1929, Jean Patou lançou o perfume Le Sien (cujo significado é “dele”, mas com uma propaganda que dizia “Perfume masculino para a mulher”), o primeiro perfume claramente compartilhável, um perfume Verde Aromático, criado por Henri Almeras.

Em 1994, Calvin Klein voltou a este conceito, com o nome “unissex”, em CK One, com enorme êxito comercial. O conceito compartilhável e sem gênero, então, reivindicava a simplicidade, o compartilhar, a juventude. Os perfumes eram frescos e leves. Surgia a questão: seria apenas um critério comercial ou a expressão de uma tendência?

Na época, outros perfumistas e marcas de renome viram nesse conceito uma oportunidade: Gieffeffe (1996) de Gianfranco Ferré, Paco (1996), de Paco Rabanne, Dalimix (1996), de Salvador Dali, Água (2000), de Loewe.  Em 2006, o perfumista independente Geza Schoen fundou a  Escentric Molecules, com o objetivo de permitir o uso compartilhado e combinado de fragrâncias, evitando a segmentação por gêneros e contribuindo para que fragrâncias tivessem um aspecto único para cada usuário. Assim, chegamos aos anos 2020, com o conceito de perfumes para homens ou para mulheres parecendo estar um pouco fora do caminho, em relação aos movimentos sociais. 

As mensagens subliminares nas lojas continuam fortemente alinhadas com o Marketing e reinam como sempre: linhas arredondadas e femininas, com notas florais e cores como rosa, salmao, para mulheres, enquanto as fragrâncias masculinas seguem em frascos mais severos, duros, encorpados, em cores classicas e mais escuras como azul, cinza, preto, evocando a masculinidade e a virilidade desejadas por mulheres românticas. 

Isto parece eficiente para a indústria da perfumaria, que tem usado essa estratégia há dezenas de anos. Contudo, agora, em pleno 2021, a indústria da perfumaria de nicho está liderando o movimento para derrubar esses estereótipos. De acordo com a Mintel, os lançamentos de fragrâncias sem gênero representaram 17% do Mercado em 2010 e esse número havia subido para 51% em 2018, algumas com conceitos não conformistas, como Memoire d’Une Odeur, de Gucci, que explora memórias do passado e viagem ao futuro, sem uma definição de gêneros.

De olho no futuro, em novembro/2019, “A Amyi Perfumes chegou com a ideia de trabalhar suas fragrâncias num ambiente sem gênero”, conforme afirmam suas co-fundadoras. E isto se mostrou assertivo, uma vez que recentes pesquisas feitas pela marca mostram que uma das fragrâncias mais apreciadas pelos homens é a Amyi V, um perfume muito floral, de rosa, jasmim e freesia. E nossa ídeia é: “Se você gosta desse perfume, o que importa o gênero? Por isso, nossa filosofia não é caracterizar nossos perfumes por gênero”. 

O movimento genderless em fragrâncias segue, não porém sem esbarrar em algumas fortes influências sociais e culturais, que têm a ver com a forma em que homens e mulheres ainda são criados. Aos poucos, essa visão tradicional está sendo rompida. 

Boa parte dos perfumes ainda têm gênero, seja por estar claramente declarado no rótulo ou pela publicidade nele, porque isso ainda funciona. Por outro lado, marcas de nicho, como a Amyi, estão despojadas de declarações ou dicas visuais, o que faz com que homens não se censurem ao usar fragrâncias e ingredientes tradicionalmente femininos, como as flores. O crescimento da perfumaria de nicho tem contribuído para quebrar os códigos olfativos de gênero.

Ao passo que, no passado, fragrâncias sem uma verdadeira abordagem de gêneros surgiam e desapareciam do cenário mundial, o movimento agora vem da sociedade, em que gênero e identidade estão claramente em foco. Neste sentido, fragrâncias sem gênero ganham força e este parece ser o principal motivo do futuro dos perfumes genderless.

Helen Augusto, autora e tradutora brasileira, sempre se sentiu atraída pelo fascinante mundo das fragrâncias. Após ter trabalhado como Sales Executive na Givaudan durante mais de 20 anos, ela seguiu sua inspiração de se manter conectada com a perfumaria, com os consumidores e a indústria, com o seu canal de Youtube, onde ela compartilha o seu conhecimento e o seu entusiasmo pelos perfumes. Helen tem uma sólida abordagem técnica e conceitual e gosta também de ser uma contadora de estórias, falando sobre os seus encontros com diferentes ingredientes e perfumes. Ela acredita que as fragrâncias despertam emoções fortes.


A Amyi traz uma jornada sensorial e educativa por nove perfumes de altíssima qualidade, chamada Experiência Amyi. Com ela, você pode escolher o seu preferido com mais conhecimento e verdade, sem se preocupar com gênero ou o que os outros vão pensar. Quer saber mais?

Publicado em Deixe um comentário

Quinto princípio: ser apaixonado por perfume nos dá coragem.

PaixaoPerfumaria_Amyi

Você sabia que o brasileiro é considerado o povo mais apaixonado por perfumes do mundo? Acredite ou não, somos a população que mais usa fragrâncias em todo o planeta, isso considerando o consumo por pessoa (per capita) em litros. Um brasileiro, em média, chega a usar 3x mais perfume que um francês, por exemplo, mesmo ele tendo nascido no país referência em perfumaria.  

E qual a explicação para todo esse amor que só a gente entende? 

O primeiro ponto que vale destacar é a herança dos povos indígenas, com registros de uma frequência com mais de 10 banhos por dia no verão. UAU! 10 banhos por dia? Isso mesmo. Um hábito de higiene e limpeza que vem passando de geração para geração. Ainda hoje podemos encontrar, em regiões mais quentes do Brasil, a média de 5 banhos por dia acompanhados por sabonete, desodorante e perfume. Eita povo cheiroso! 

A segunda, e não menos importante, constatação refere-se a nossa paixão por cheiros gostosos em nosso corpo e aversão a cheiros desagradáveis. Parece óbvio, e é, mas para brasileiros. Sentir-se limpo e perfumado em nosso clima tropical é mais do que uma questão de higiene, nos traz honra e dignidade. Você já notou em contato com pessoas de outras nacionalidades que o brasileiro é sempre o mais preocupado em estar perfumado e limpinho? Somos únicos neste ponto. 

O encontro com a coragem

Apesar de ser considerado o povo mais apaixonado por perfumes, não encontramos criações locais com rotas olfativas diferenciadas ou ousadia na criação e experimentação de perfumes assim… diferentões. Nossa hipótese para isso? O Brasil ainda está  engatinhando quando o assunto é conhecimento sobre perfumaria entre as pessoas. Isso porque o conteúdo técnico é complexo e a melhor forma de estimular o aprendizado, que é colocando o nariz onde não é chamado, é uma tarefa nada trivial. Seja por tempo, dinheiro ou saturação olfativa, o processo de experimentação de novos perfumes sem ajuda educativa não é somente para os fortes, mas sim para os corajosos. 

Criando corajosos

Na Amyi, buscamos transformações! Além do hábito de se perfumar através do instinto, queremos impulsionar a possibilidade de descobertas através do conhecimento. Na perfumaria não existe certo ou errado. Perfumaria é uma arte e não uma ciência exata, apesar de toda química envolvida, e como toda arte, o aprendizado vem ao explorar, sentir e permitir conexão real entre o estímulo e a nossa própria história. E olha, parece fácil, mas haja coragem para isso! 

Para ajudar, nos desafiamos constantemente a trazer mais conhecimento sobre perfumaria de uma forma prazerosa e útil em nossa jornada educativa online. Chega de palavras difíceis e conteúdo técnico que não explica nada. Nosso objetivo é tornar fácil e gostoso o processo de experimentação de novos perfumes com a ajuda do conhecimento,  porque verdade seja dita, não é fácil nos abrirmos para algo diferente e que não faz parte daquilo que eu já conheço e sei que gosto. Mudar é se aventurar a entrar em contato com o que vamos e o que não vamos gostar e queremos estar de mãos dadas com você nessa travessia. 

Assim, deixo aqui nosso convite: que tal se aventurar olfativamente por novas rotas olfativas? Com tantas facetas, humores, sonhos e desejos, lembre-se que somos diferentes a cada dia – e ainda bem! Quando estiver pronta ou pronto para embarcar em nossa aventura olfativa, estaremos de braços abertos, perfumes prontos e narizes preparados para te dar a mão.