Publicado em Deixe um comentário

Criação e criador

Os cheiros marcam momentos, criam memórias e despertam emoções que nos acompanham pela vida. O cheiro de bolo que remete à casa dos avós, a grama molhada das tardes de verão na infância, o perfume de quem amamos. Os cheiros proporcionam a memória viva de um acontecimento e despertam os sentimentos daquele momento. 

Nosso Amyi VIII, finalista da sétima edição do “Art and Olfaction Awards”, prêmio que celebra a excelência na perfumaria independente, foi criado de maneira totalmente livre pelo perfumista Samuel Moraes. “A inspiração veio de um momento de celebração e busquei incorporar à fragrância a atmosfera, os cheiros, sabores e a energia das pessoas naquele momento. Quis unir tudo isso numa fragrância que proporcionasse emoção. Torço para que o Amyi VIII marque momentos de muitas outras pessoas como foi para mim”, conta Samuel. 

O perfume se abre em aura esfumaçada e intensa com as notas de tomilho vermelho, framboesa e sal marinho, e o coração da fragrância pulsa com a francesa erva flouve, um ingrediente inusitado que fascina o perfumista. “Apenas uma das espécies fornece cheiro depois de seca. De cor dourada, transforma e cria movimento. Se harmoniza no corpo do perfume, transformando as notas iniciais de couro. Muda sua textura quando encontra a camurça branca e as notas de fundo como olíbano e sândalo. Leva textura do perfume até o fim. Daí vem esse sentimento de mistério”, explica Samuel.

Matéria-prima chave para a composição do Amyi VIII, a erva flouve, pela primeira vez usada na perfumaria brasileira, é um ingrediente raro, seu caráter é balsâmico, e às vezes descrito como ‘powdery’. É adocicada como a Tonka, tem uma faceta que se assemelha a cumarina. É incrivelmente complexa e fácil, transparente, como um pó perfumado de uma floresta. É penetrante e tem profundidade.

Erva Flouve

Convidado para participar do desenvolvimento de três fragrâncias da coleção Amyi, Samuel tem um olhar atento e sensível a tudo que acontece à sua volta. A paixão pela perfumaria aconteceu já dentro de uma casa de fragrância há mais de 20 anos. “Tive a honra de trabalhar com grandes mestres que me treinaram, desde o início, a conhecer mais sobre matérias-primas, suas origens e diferenças. Há muitas variações na mesma matéria-prima. O treinamento envolve memorizar e entender a diferença de cada uma, criar intimidade, descrever cheiros com palavras. E isso é algo que só acontece quando você já tem alguma experiência”, afirma Samuel.  

Viveu em diversas regiões do Brasil explorando tanto cheiros típicos quanto exóticos e hoje, com mais de 20 anos de carreira, atua na Symrise, uma das mais importantes casa de fragrâncias do mundo. Samuel adora mergulhar em pesquisas de novas matérias-primas e combinações inusitadas. Sua trilha acumula criações espalhadas pelo mundo, como em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Guiana Francesa, Itália e Noruega. 

“Todo perfume tem uma história e uma razão de existir. Fico muito feliz com a nomeação do Amyi VIII a finalista do prêmio e me sinto um orgulhoso pela parceria com a Amyi”, finaliza Samuel.

Por aqui seguimos vibrando no otimismo e com os dedos cruzados! 

Publicado em Deixe um comentário

Contagem regressiva para o “Art and Olfaction Awards 2020”

Amyi VIII_Perfumaria de Nicho

A Amyi é finalista da 7ª edição do “Art and Olfaction Awards”, um dos prêmios internacionais mais prestigiados e importantes do universo da perfumaria! Nosso eau de parfum Amyi VIII foi nomeado finalista na categoria Perfumaria Independente cinco meses após o lançamento, e somos a primeira marca de perfumaria nicho brasileira a alcançar esse feito. Se  estamos felizes e orgulhosas? Não estamos sabendo lidar, rs. 

O “Art and Olfaction Awards” foi criado em 2014 para celebrar a excelência na perfumaria independente e aumentar a visibilidade das novas criações em escala global, contemplando criadores mais experimentais e conceituais, expandindo o “cheiro” para intervenções públicas em exposições, publicações ou ações. Por isso, os prêmios serão entregues no dia 17 de setembro aos criadores de destaque nas categorias: Perfumaria Independente, Perfumaria Artesanal e Projeto Experimental lançados em 2019 ao redor do mundo. Outros três prêmios contemplam categorias discricionárias: Aftel Award, Contribution to Scent Culture Award e Septimus Piesse Visionary Award. 

Desde a primeira edição, na categoria Perfumaria Independente, 45 perfumes das mais diversas nacionalidades e inspirações foram finalistas, mas nenhuma fragrância brasileira chegou tão longe quanto o nosso Amyi VIII! Na edição deste ano foram centenas de inscrições recebidas de todo o mundo e saber que estamos na final nos enche de orgulho  e nos dá ainda mais certeza de que estamos no caminho certo. 

O Amyi VIII faz parte de um seleto e diverso grupo de 12 perfumes oriundos de países com diferentes aromas e criações: Alemanha, Itália, Canadá, República Tcheca, França, Suíça, Noruega, Estados Unidos e claro, Brasil. Doze juízes selecionaram por meio de testes cegos os dez finalistas nas categorias Independente e Artesão do conjunto de envios. Os seis juízes que retornam à etapa final selecionarão os vencedores do grupo. A cerimônia de premiação que aconteceria no dia 14 de maio de 2020, em Los Angeles, mas foi postergada em função do combate ao COVID-19. 

Abaixo a lista de finalistas na categoria Perfumaria Independente por ordem alfabética: 

A premiação é fruto do The Institute for Art and Olfaction, organização sem fins lucrativos fundada em 2012, em Los Angeles, para promover o acesso do público à arte da perfumaria. Projetos experimentais, educação acessível e parcerias com instituições e grupos comunitários são alguns dos trabalhos do Instituto, cujo objetivo é aumentar a visibilidade da perfumaria independente, artesanal e experimental pelo mundo.

 

Criado pelo perfumista Samuel Moraes a convite da Amyi com total liberdade criativa, Amyi VIII é um eau de parfum genderless inspirado em um feixe de luz em meio à escuridão. De caminho olfativo âmbar amadeirado, o perfume se abre em aura esfumaçada e intensa com as notas de tomilho vermelho, framboesa e sal marinho. O coração da fragrância pulsa com a francesa erva flouve, um ingrediente inusitado que fascina o perfumista. Amyi VIII evolui para um fundo macio e confortável de âmbar, sândalo e olíbano envolvidos por um acorde macio de camurça branca. Uma composição capaz de provocar as sensações mais intrigantes.  

 

Em menos de um mês, conheceremos os ganhadores do troféu tão desejado, The Golden Pear. Contamos com a torcida de vocês, Amyi lovers, para celebrar desde já essa grande vitória da perfumaria brasileira. Agora é  contagem regressiva e dedos cruzados! 

 

Acompanhem conosco outros conteúdos sobre o prêmio e o Amyi VIII por aqui e em nosso IG @amyi_perfumes. 

Publicado em Deixe um comentário

(Re) humanizar e vivenciar experiências: movimentos que nos conectam.

O Guia de tendências 2020/2021 do SEBRAE traz um conteúdo muito legal para inspirar seu negócio e por que não, a sua vida. 

Hoje, selecionei as principais microtendências de cada um dos dois grandes movimentos sociais que conversam com a atitude Amyi para inspirar reflexões. Espero que gostem!

(RE)HUMANIZAÇÃO GLOBALIZADA

(RE) EDUCAÇÃO EMOCIONAL: na era das crises de ansiedade, síndromes do pânico e diagnósticos cada vez mais crescentes de depressão (segundo a Organização Mundial da Saúde), estarmos atentos à saúde mental e desenvolvermos consciência emocional é o primeiro passo para restabelecermos qualidade de vida. 

Assim, na (Re) Educação Emocional, as pessoas procuram aprofundar-se em autoconhecimento, identificar e compreender melhor suas próprias emoções, e trabalhar atentamente para utilizá-las a favor de suas relações pessoais e profissionais.

F.O.M.O. NA MEDIDA CERTA: do inglês “Fear of Missing Out”, uma espécie de fobia/medo de perder os acontecimentos do mundo ao ficar offline. A tendência é que nos próximos anos as pessoas reduzam seus usos excessivos da internet (principalmente nas redes sociais), e certamente diminuam a quantidade do compartilhamento. No entanto, a previsão é que o recuo não aconteça de modo a prejudicar o mercado e suas relações. O público apenas se tornará um pouco mais exigente, filtrando com mais rigor o conteúdo que publica ou que “passa para frente”, fazendo um uso mais moderado, consciente e saudável da internet.

PRAZER POR SIMPLICIDADE: nessa tendência que revela uma das diversas reações sociais a este momento do mundo, encontra-se um espaço especial para os negócios que oferecem ambientes ou mesmo produtos “simples de verdade”, como lugares sem conexão à internet, produtos rústicos e/ou feitos à mão (artesanais), ou ainda aspectos gerais que remetem ao retrô. 

VIVENCIANDO EXPERIÊNCIAS

UM CANTINHO PARA O ANALÓGICO: o lado positivo do atual período de saturação digital é que, na busca por um pouco de desconexão e tranquilidade, encontramos soluções escapistas que muitas vezes acabam recorrendo à nostalgia de tempos antigos — onde as tecnologias de ponta ainda eram mecânicas e eletrônicas, e o fantástico mundo virtual da internet “era só mato”. 

AUTÊNTICO E SIMPLES: desejo e necessidade que rondam as mentes coletivas por experienciar o simples, vivo e palpável. No auge do acesso à informação e conectividade, vivenciar experiências íntimas e informais nunca foi tão especial — ou terapêutico. 

O TEMPO COMO “MIMO”:  os bens materiais têm perdido força e seu espaço tem sido preenchido por experiências (vivências tangíveis) e, juntamente, por “objetos intangíveis” (por mais contraditório que este termo possa soar). 

Não é a toa que a nossa devoção é por sentir.