Criação e criador

Os cheiros marcam momentos, criam memórias e despertam emoções que nos acompanham pela vida. O cheiro de bolo que remete à casa dos avós, a grama molhada das tardes de verão na infância, o perfume de quem amamos. Os cheiros proporcionam a memória viva de um acontecimento e despertam os sentimentos daquele momento. 

Nosso Amyi VIII, finalista da sétima edição do “Art and Olfaction Awards”, prêmio que celebra a excelência na perfumaria independente, foi criado de maneira totalmente livre pelo perfumista Samuel Moraes. “A inspiração veio de um momento de celebração e busquei incorporar à fragrância a atmosfera, os cheiros, sabores e a energia das pessoas naquele momento. Quis unir tudo isso numa fragrância que proporcionasse emoção. Torço para que o Amyi VIII marque momentos de muitas outras pessoas como foi para mim”, conta Samuel. 

O perfume se abre em aura esfumaçada e intensa com as notas de tomilho vermelho, framboesa e sal marinho, e o coração da fragrância pulsa com a francesa erva flouve, um ingrediente inusitado que fascina o perfumista. “Apenas uma das espécies fornece cheiro depois de seca. De cor dourada, transforma e cria movimento. Se harmoniza no corpo do perfume, transformando as notas iniciais de couro. Muda sua textura quando encontra a camurça branca e as notas de fundo como olíbano e sândalo. Leva textura do perfume até o fim. Daí vem esse sentimento de mistério”, explica Samuel.

Matéria-prima chave para a composição do Amyi VIII, a erva flouve, pela primeira vez usada na perfumaria brasileira, é um ingrediente raro, seu caráter é balsâmico, e às vezes descrito como ‘powdery’. É adocicada como a Tonka, tem uma faceta que se assemelha a cumarina. É incrivelmente complexa e fácil, transparente, como um pó perfumado de uma floresta. É penetrante e tem profundidade.

Erva Flouve

Convidado para participar do desenvolvimento de três fragrâncias da coleção Amyi, Samuel tem um olhar atento e sensível a tudo que acontece à sua volta. A paixão pela perfumaria aconteceu já dentro de uma casa de fragrância há mais de 20 anos. “Tive a honra de trabalhar com grandes mestres que me treinaram, desde o início, a conhecer mais sobre matérias-primas, suas origens e diferenças. Há muitas variações na mesma matéria-prima. O treinamento envolve memorizar e entender a diferença de cada uma, criar intimidade, descrever cheiros com palavras. E isso é algo que só acontece quando você já tem alguma experiência”, afirma Samuel.  

Viveu em diversas regiões do Brasil explorando tanto cheiros típicos quanto exóticos e hoje, com mais de 20 anos de carreira, atua na Symrise, uma das mais importantes casa de fragrâncias do mundo. Samuel adora mergulhar em pesquisas de novas matérias-primas e combinações inusitadas. Sua trilha acumula criações espalhadas pelo mundo, como em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Guiana Francesa, Itália e Noruega. 

“Todo perfume tem uma história e uma razão de existir. Fico muito feliz com a nomeação do Amyi VIII a finalista do prêmio e me sinto um orgulhoso pela parceria com a Amyi”, finaliza Samuel.

Por aqui seguimos vibrando no otimismo e com os dedos cruzados! 

Posts Relacionados